Text Size

Buscar

Estância Hidromineral de Monte Alegre do Sul

Monte Alegre do Sul

Em fins do regime monárquico, alguns desbravadores de Amparo e Bragança Paulista, se estabeleceram neste bucólico vale do Camanducaia formando sítios e fazendas de café entre as matas naturais.

A fama de nossas águas cristalinas, juntamente com a fertilidade do solo e sua beleza natural, com paisagens montanhosas propiciavam uma serenidade sem igual e uma beleza sem par.

Entre os colonos que vieram, havia o senhor Theodoro de Assis, homem simples e abnegado devoto do Senhor Bom Jesus, pois o mesmo era colono do senhor Antonio Pereira Marques, então proprietário da Fazenda Marquinhos. Nesta fazenda passava um ribeirão, no qual pelo velho colono Theodoro foi encontrada uma imagem do Senhor Bom Jesus.

O abnegado devoto, contando com o bom senso do patrão, ergueu no terreno de sua casa uma pequena capela de pau à pique, sob a proteção do Senhor Bom Jesus. Mas, o senhor Antonio Pereira Marques insubordinou-se com a atitude de Theodoro que construiu em suas terras a capelinha sem autorização, e mandou que a mesma fosse demolida.

O velho Theodoro, quase à chorar, não desistiu da luta e então foi procurar o sitiante Lourenço de Godoi, homem digno e dono das terras onde hoje se localiza a cidade e lhe contou o ocorrido. O sitiante ofertou à Theodoro um terreno em que poderia construir a capelinha, sendo a mesma erguida onde hoje se localiza o correto da Praça Bom Jesus. Estes fatos ocorreram durante o ano de 1.873, sendo de conhecimento que a citada imagem foi encontrada pelo colono no dia 06 de Agosto do citado ano, daí a razão da festa do Padroeiro no dia 06 de Agosto, quando se comemora também a data de fundação.

Ao redor da capelinha foram sendo construídas várias residências, formando-se então o Bairro da Capelinha. Muitos forasteiros, atraídos pelos milagres do Senhor bom Jesus, aqui se estabeleceram, devido à magnitude da natureza e salubridade do clima e das águas.

E o Bairro da Capelinha foi aumentado, sempre ao redor da igrejinha erguida por Theodoro de Assis, considerado o fundador de nosso hoje Município.

Em meados de 1.880, a capelinha foi demolida e em seu lugar foi construída outra maior e com uma imagem maior do Senhor Bom Jesus, essa doada pelo Senhor Antonio Pereira Marques, em sinal de arrependimento pelo que fizera ao seu colono Theodoro, anos antes.

Em 1882, o capitão José Inácio resolveu, com o auxílio dos moradores e devotos, construir uma igreja maior, e assim o fez, no mesmo local onde hoje se situa o Santuário do Senhor Bom Jesus, sendo no mesmo ano nomeado pároco da igreja o Padre Alexandrinho do Rego Barros, que fundou a primeira escola, sendo ele mesmo o professor.

Um ano mais tarde, o Capitão José Inácio, que era poderoso na região, construiu a casa paroquial e um prédio para a escola há pouco fundada, doando-os ao Senhor Bom Jesus.

No dia 05 de Março de 1.887, por força da Lei Nº 15, o Bairro da Capelinha foi elevado à Distrito de Paz, sob a denominação de Freguesia do Bom Jesus de Monte Alegre, e por força da mesma lei, o Governo Estadual autoriza a determinar os limites da nova Freguesia, sendo nomeado para o cargo de sub-prefeito o senhor João Herculano da Serra e para oficial maior o senhor Querubim Silveira de Mello.

No dia 16 de Novembro de 1887, foi criado um distrito e uma sub-delegacia de polícia, e foram demarcadas as divisas da nova Freguesia.

Em 1890 foi inaugurado o último trecho da estrada de ferro da Companhia Mogiana, e os trilhos desbravadores chegaram à Freguesia de Bom Jesus de Monte Alegre, sendo que até então o movimento de passageiros era feito por meio de troles, e com a estrada de ferro nasce uma nova era e abrange novos horizontes à Freguesia.

Em 1893, a então Câmara Municipal de Amparo, cria uma Escola Municipal, nomeando o senhor Antonio Vicente Borges como professor.

Um ano mais tarde, no ano de 1894, foi criada a agência dos correios, ampliando assim os nossos meios de comunicação.

Durante os anos de 1890 à 1905, foram criadas as Escolas Estaduais, que finalmente foram as "Escolas Reunidas de Monte Alegre", sob a direção do professor Raul de Paiva Castro.

Em 21 de Abril de 1909, foi inaugurada a estrada de ferro ligando Monte Alegre à Socorro, aumentando assim as relações entre o Distrito e a cidade vizinha de Socorro.

Em 1915 e 1916, consecutivamente a Empresa Elétrica de Amparo e companhia telefônica Brasileira estendem ao Distrito os valiosos serviços, sacramentando a nova era de Monte Alegre.

No ano de 1932, a então Igreja do Senhor Bom Jesus, foi elevada à categoria de Santuário pelo Bispado de Campinas, por situar-se aninhada entre as montanhas e particularmente pelo aspecto religioso pelo morro do Cruzeiro, sendo nesse mesmo ano nomeado para primeiro pároco do Santuário o Cônego José Cobucci, que terminou seus dias aqui na já Monte Alegre do Sul, cidade presépio.

Em 14 de Dezembro de 1942, foi fundada a Estação Experimental de Monte Alegre, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, fato esse que veio trazer grandes melhoramentos da região, bem como o levantamento sócio econômico do homem rural.

Em 30 de Novembro de 1944, foi editado o Decreto lei Nº 14.334, que trocava o nome Monte Alegre para Ibiti, fato esse que causou transtorno geral entre os moradores e políticos da época.

Muitas relutâncias perante a nova denominação e após muitas desavenças, aos 24 de Dezembro de 1948, por força da Lei N.º 233 a então Ibiti foi elevada a categoria de Município com o nome de Monte Alegre do Sul, Comarca de Amparo, 8ª Zona Eleitoral, sendo o seu primeiro Prefeito o senhor Renato Fioravante Beneduzzi.

E a luta continuava com o intuito de transformar Monte Alegre do Sul em Estância; estribados na pureza das águas que jorravam de nossas rochas, na nossa paisagem montanhosa e na salubridade do nosso clima, os políticos da época viram seus sonhos se transformar em realidade somente 16 anos mais tarde, aos 12 de Dezembro de 1964, agora por força da Lei Nº 8.517, Monte Alegre do Sul passava à ser Estância Hidromineral de Monte Alegre do Sul.

Em 1966, por ato governamental, extinguiu-se o ramal ferroviário Socorro / Monte Alegre do Sul / Amparo, ficando a Estância ligada por meio rodoviário precário, mas não tardou a chegada do asfalto graças aos esforços empreendidos pelos políticos da época.

E a Estância Hidromineral de Monte Alegre do Sul, prossegue escrevendo sua história nos anáis do Estado, entre meadas de significativos feitos de sua gente incansável, lutando sempre por melhor amanhã para si e para seus sucessores.

Em 17 de Novembro de 1978, após longos anos nomeações constantes para prefeito da Estância, por força da lei Nº1.844, Monte Alegre do Sul foi transformada em Estância Turística e foram marcadas eleições diretas para o dia 29 de abril de 1979, sendo eleito para prefeito o senhor José Augusto Povia, que cumpriu mandato até 31 de Janeiro de 1983, quando tomou posse o senhor José Batista Gonçalves, eleito em 15 de Novembro de 1982, cumprindo seu mandato até 31 de Dezembro de 1988, em 1º de Janeiro de 1989 tomou posse o senhor Vanderlei José Brolesi, cumprindo mandato até 31 de Dezembro de 1992, em 1º de Janeiro de 1993 tomou posse o senhor José Enéas Conti, cumprindo mandato até 31 de Dezembro de 1996,quando em 1º de Janeiro de 1997 tomou posse o senhor Vanderlei José Brolesi.

Em 08 de Maio de 1986, por força da Lei Nº 5.091, Monte Alegre do Sul volta à ser considerada Estância Hidromineral, fato esse o mais justo, devido à pureza de nossas águas e de nosso clima.


Ficha Técnica
População: 7.148 hab. (IBGE/2010)
Área Total: 110,860 km²
Altitude: 750 m
Região: Campinas (IBGE/2008)
Aniversário: 24 de dezembro
Site: www.montealegredosul.sp.gov.br/

Prefeituras Parceiras






Greenpeace

Greenpeace

WWF