Text Size

Buscar

Nova ETE em Águas de Lindóia está com 70% das obras concluídas

Com início das operações previsto para setembro de 2015, a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) dos Moreiras em Águas de Lindóia, já tem 70% das obras concluídas. As etapas estrutural e civil estão finalizadas e a montagem dos equipamentos está prevista para ter início em junho.

Para a concepção da ETE, foi desenvolvido um projeto que permitisse a implantação de uma estação de tratamento compacta, mas com capacidade de tratar o esgoto gerado por uma população fixa projetada para 2020 de 20 mil habitantes, compreendendo cerca de 52% do total de esgotos gerados no município.

Segundo o diretor presidente do SAAE – Saneamento Ambiental de Águas de Lindóia, Luciano Fiori, a ETE Moreiras contará com um dos mais modernos sistemas de tratamento de lodo disponíveis no mercado, pois é composta por um reator misto anaeróbio / aeróbio vertical, que fará esta Estação atingir mais de 90% de eficiência no tratamento a um custo operacional muito baixo.
 
O diretor explica que o tratamento do efluente consiste na etapa preliminar automática com uso de peneira rotativa, depois passando para o Reator misto anaeróbio / aeróbio vertical onde, a degradação da matéria orgânica será realizada, e depois, complementando o tratamento em nível secundário com nitrificação simultânea através de processo anaeróbio seguido por lodos ativados.
 
Segundo ele a redução da carga de poluição será realizada, em primeira etapa, através do reator anaeróbio com eficiência prevista de 75% na remoção da carga orgânica de DBO, após este processo o efluente passará por tratamento complementar permitindo alcançar eficiência total de 90% na remoção da carga orgânica de DBO.

Ainda o biogás gerado no processo de tratamento anaeróbio passará por tratamento biológico por meio de scrubber (tanque de armazenamento e lavagem dos gazes gerado no processo) integrado ao tanque de aeração. Este tratamento visa principalmente à oxidação de sulfetos e gás sulfídrico a enxofre elementar e sulfatos. Possibilitando o tratamento sem o odor característico destes gazes .O biogás, após este tratamento, será queimado.

"Esperamos que com implantação desta estação de tratamento de esgotos e as demais melhorias promovidas pelo SAAE Ambiental, Águas de Lindóia se torne, em breve, uma referência em termos de saneamento para outras cidades do Estado" completou Luciano Fiori, diretor presidente do SAAE Ambiental.
 
Fonte: Prefeitura de Águas de Lindóia

Prefeituras Parceiras






Greenpeace

Greenpeace

WWF